O que é Google Shopping e como configurar no seu Ecommerce

Quando você faz uma pesquisa de algum produto, o Google imediatamente apresenta resultados em texto e também algumas imagens com preços. Já percebeu isso? Essas imagens são, na verdade, produtos cadastrados no Google Shopping. E isso faz toda a diferença para o seu Negócio.

Não tem jeito: vender online requer que você apareça para os seus clientes, estejam eles onde estiverem. E um site que mais de 90% da internet acessa é o Google, sem dúvidas.

Além disso, segundo pesquisa feita pela Ipsos em março de 2019, 67% dos brasileiros usam o Google antes de comprar algo novo.

Por isso, colocar o seu produto no Google Shopping é uma maneira eficaz de anunciar diretamente em um espaço onde o possível comprador está.

Por exemplo:

Imagine que você vende bolas de futebol e passa a utilizar os serviços do Google Shopping. Toda vez em que alguém pesquisar por “bolas de futebol” no buscador, seus produtos poderão aparecer imediatamente ali.

Mas o que de fato é o Google Shopping e como ele pode ajudar o seu Ecommerce? Vou te mostrar exatamente isso neste artigo. Vem comigo!

Vantagens de se anunciar no Google Shopping

Mais tráfego e conversões para seu Ecommerce

O Google Shopping é uma solução para aumentar as conversões em vendas. Portanto, essa pode ser a ferramenta que faltava para o seu Ecommerce aumentar as vendas.

Conforme falei anteriormente, o Google é o site de busca mais popular do mundo inteiro. São bilhões de acessos diários e uma fidelidade tão grande que a maioria dos computadores estão configurados para utilizar este buscador.

Só de falar assim já dá para entender o tamanho da visibilidade que o Google tem, certo? Não tem nem comparação com outros marketplaces.

Aliás, até mesmo os marketplaces de grande porte do Brasil, como Mercado Livre e B2W, brigam para aparecer entre os produtos selecionados do Google Shopping.

Essa audiência gigante é muito importante para a sobrevivência de qualquer negócio digital. Afinal, sem tráfego não há compradores e sem compradores não há receita.

Por falar em compradores, é aí que entra a questão da conversão…

Como o Google Shopping exibe a imagem para pessoas mais propensas a comprar – ou seja, pessoas que estão buscando pelo tema -, a conversão tende a ser muito boa.

Melhorar o Remarketing

O remarketing é essencial para qualquer Ecommerce. Uma vez que nem todo mundo que entra no seu site acaba de fato comprando o produto que você está oferecendo, essa é uma estratégia para continuar “seguindo” a pessoa pela internet.

Pensando no comportamento dentro do Google Shopping, quem utiliza essa ferramenta é geralmente um público mais qualificado e engajado.

Portanto, o remarketing feito com as pessoas que acessaram o seu site via Google Shopping é mais eficaz.

Relatório de performance

Quem começa a anunciar seus produtos no Google Shopping passa a ter acesso aos relatórios de análise de desempenho e performance. Essas são métricas essenciais para entender o que está funcionando no seu negócio.

Assim, você pode saber quais marcas, produtos, categorias e características técnicas estão recebendo mais cliques. Além disso, é ainda possível comparar seus produtos com os da concorrência.

A partir dos dados desses relatórios bem detalhados, você vai traçar uma estratégia mais específica para otimizar o seu investimento e vender mais.

Como? Direcionando seu investimento para aqueles produtos que recebem mais cliques e geram mais vendas.

Leads Qualificados

Como já falei anteriormente, aqueles que clicarem no seu produto através do Google Shopping já têm um interesse maior e intenso de realizar a compra.

Por isso, podemos dizer que já se encontram em um estágio mais avançado e profundo dentro do funil de vendas.

Assim, converter o tráfego dessas pessoas em vendas é um processo mais rápido.

Tenha foco criar uma descrição bem detalhada do seu produto, contendo características, preço e prazo de entrega. Com essas informações em mãos, essas pessoas decidem mais rapidamente se o seu produto atende ou não suas necessidades.

Como configurar o Google Shopping

Agora que você já percebeu como o Google Shopping pode te ajudar a converter mais vendas, é hora de entender como configurar a ferramenta.

Preste atenção e tenha calma, porque não é um bicho de sete cabeças.

Crie sua conta

A primeira coisa que você precisa fazer é criar uma conta no Google Merchant Center. Esse é o local responsável por coletar todas as informações de empresas e produtos cadastrados no Google.

Ao preencher o formulário, é necessário utilizar o mesmo e-mail cadastrado no Google Ads, para que as duas contas estejam integradas.

Para fazer isso, basta clicar em “vinculação de contas” e adicionar o Google Adwords.

Envie sua lista de produtos

Feito o cadastro, chegou a hora de enviar os dados dos produtos que você quer que apareçam no Google Shopping. Para fazer isso, é preciso criar um arquivo XML contendo todos os produtos e enviá-lo para o Google Merchant Center.

Entre os dados informados, devem constar:

  • Nome
  • Categoria
  • Preço
  • Quantidade
  • Outros

Para incluir os produtos, basta clicar em “Produtos”, depois “Feeds” e fazer o upload do arquivo XML.

Lembre-se: quanto mais detalhes você oferecer a respeito do seu produto e sua marca, maior a chance dele ser comprado.Portanto, aqui estão algumas dicas que podem te ajudar:

  • Descreva detalhadamente cada produto anunciado.
  • Nomeie todos os produtos corretamente
  • Informe o site corretamente, colocando sempre links para ele
  • URL nas imagens
  • Categorize cada produto
  • Diferentes opções de pagamento
  • Informe preços promocionais
  • Informe datas limites de exibição dos produtos

Para finalizar o cadastro e começar a ter seus produtos no Google Shopping, é preciso criar uma Campanha no Google Ads e colocar “Shopping” como objetivo.

Dessa maneira, as contas do Google Merchant Center e Google Ads estarão integradas.

Novidades para o Google Shopping

No evento Marketing Live, que acontece todo ano na Califórnia, a Google anunciou que vem planejando algumas mudanças para a ferramenta do Google Shopping.

Essas mudanças serão implementadas com o objetivo de ajudar ainda mais os varejistas a venderem seus produtos através da ferramenta. Algumas delas ainda sem previsão para chegar ao Brasil, mas você deve ter em mente de qualquer forma:

Produtos aparecem de acordo com o histórico de navegação

Hoje em dia, os produtos que aparecem para você no Google Shopping consideram apenas aquilo que foi pesquisado inicialmente.

Com esta mudança, isso vai funcionar de forma diferente. Toda vez que você entrar no Google Shopping, já aparecerão produtos lá baseados no seu histórico de navegação.

Ou seja, se você é uma pessoa que pesquisa muito no Google assuntos relacionados à moda, vai ser impactado por produtos deste universo quando acessar o Google Shopping.

Essa modificação será de grande ajuda para os lojistas terem seus produtos vistos por consumidores mais engajados, uma vez que eles passam ou passaram algum tempo recentemente pesquisando por algo relacionado ao seu produto.

Essa mudança deve acontecer ainda em julho ou em agosto deste ano.

Transformar o Google Shopping em um marketplace

Lembra quando falei que o Google Shopping não é de fato um marketplace? E também que, em breve, isso mudaria? Vou te explicar melhor agora…

Uma das mudanças mais interessantes que serão feitas no Google Marketplace é no checkout. Em vez de simplesmente redirecionar o cliente para o seu site, como fazem todos os buscadores (Zoom, Buscapé…), será possível finalizar a compra ali dentro.

Essa modificação gerará maior facilidade e confiabilidade aos usuários do Google Shopping e pode resultar em maior número de compras realizadas. Hoje, muitas pessoas desistem de comprar alguns produto por não sentirem confiança na segurança de determinado site.

Contudo, essa mudança está restrita aos Estados Unidos a princípio.

Realizar compras pelo Youtube

A última grande modificação anunciada pelo Google – também restrita aos EUA – é a possibilidade de realizar compras através do Youtube.

Isso vai acontecer da seguinte forma:

Digamos que você está assistindo a um vídeo de culinária que ensina a fazer determinada receita. Na mesma página do Youtube, serão exibidos produtos relacionados àquele conteúdo.

Se optar por comprar algum deles, poderá fazer isso direto da página, sem nenhum redirecionamento.

Essa é uma excelente ajuda aos profissionais que produzem conteúdo para o Youtube, pois eles poderão anunciar e vender produtos – seus e de terceiros – sem que seus clientes precisem sair para outro site.

Como se destacar no Google

Sim, participar do Google Shopping é interessante para aparecer ao lado dos seus concorrentes… Mas a verdade é que existem mais formas de estar no topo das pesquisas do Google – e de forma gratuita.

Estou falando sobre técnicas de SEO, ou Search Engine Optimization. Essas são estratégias de otimização para fazer com que você apareça no topo das pesquisas orgânicas do Google sempre que alguém buscar por um termo relacionado.

Nesse outro artigo aqui do blog, te ensinamos o passo a passo das técnicas de SEO para fazer seu site obter a melhor colocação dentro do Google.

Créditos do texto: E-commerce na prática

Como integrar o seu E-commerce com o Google Shopping

A E-flips tem o recurso de integração com o Google Shopping através de um arquivo XML é possível integrar automaticamente os produtos da sua loja virtual com o Google Shopping, evitando com isso a necessidade do cadastro manual.
Entre em contato através do e-mail contato@e-flips.com.br e fique por dentro de todos os recursos disponíveis para potencializar as vendas no seu E-commerce.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.